Quero pacotes saindo de: 
   Informativos

Voltar ao indice / RSS
Febre amarela: quais países exigem a vacina, qual sua validade e como se prevenir?
Publicado em 19/04/2017

febre amarela

Apesar de estar concentrado em poucos estados — São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia —, o surto de febre amarela tem preocupado bastante os brasileiros nos últimos tempos.

Esse problema levanta uma importante questão para quem gosta de viajar e conhecer o mundo, já que vários países exigem o comprovante de vacinação, segundo uma recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Entretanto, a maioria dos viajantes desconhece as nações que exigem essa prevenção. Além disso, ainda há pouco conhecimento sobre as formas de evitar a febre amarela no Brasil. É importante, portanto, ressaltar que a vacina deve fazer parte do planejamento de sua viagem.

Por que a vacina é obrigatória em alguns países?

Atualmente, cerca de 150 países espalhados por todo o mundo exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP). Esse documento é tão importante quanto um passaporte, pois algumas nações podem barrar até mesmo o embarque sem a sua devida apresentação.

Como o Brasil é considerado uma área de risco de febre amarela, é importante que os viajantes fiquem bem atentos às exigências dos países que pretendem visitar. A intenção não é restringir a entrada dos brasileiros, mas sim proteger os cidadãos de cada lugar do risco de pegar a doença.

Isso não quer dizer que ela passa de uma pessoa para a outra. Mas se um mosquito picar alguém infectado, ele pode transmitir a doença e até causar uma grande epidemia. Por esse motivo, a vacinação é de extrema importância.

Onde há essa exigência?

Com o atual surto de febre amarela por aqui, algumas nações como Nicarágua, Venezuela, Cuba e Panamá passaram a exigir o CIVP apenas dos brasileiros desde o dia 6 de fevereiro de 2017, conforme divulgação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Além desses, outros destinos espalhados pelo mundo todo já exigiam essa certificação por parte dos brasileiros há algum tempo. Confira os principais:

  • América: Antígua e Barbuda, Bahamas, Barbados, Bolívia, Costa Rica, El Salvador, Honduras, Guatemala, Suriname, Jamaica, Paraguai, São Vicente, Colômbia e Granadinas;

  • África: Argélia, África do Sul, Botsuana, Cabo Verde, Sudão, Egito, Etiópia, Madagascar, Moçambique, Nigéria, Sudão, Somália, Senegal, São Tomé e Príncipe, Uganda, Zâmbia;

  • Ásia: China, Iraque, Irã, Indonésia, Malásia, Paquistão, Quirguistão, Laos, Myanmar, Cingapura, Nepal, Omã, Filipinas, Tailândia;

  • Oceania: Austrália e Fiji;

  • Europa: Albânia.

Há também alguns países que requerem a vacinação contra a febre amarela de todos os viajantes, independentemente da origem, como Angola, Benin, Burundi, Camarões, Congo, Costa do Marfim, Guiana Francesa, Índia, Libéria, Mali, Níger, Ruanda, Serra Leoa, Togo, entre outros.

Por isso, procure sempre pesquisar detalhadamente todas as exigências de cada destino. E não deixe de tomar a vacina, para ficar sempre protegido!

Como tirar o CIVP?

Após tomar a vacina, é preciso emitir o CIVP, um cartão amarelo que permitirá a sua entrada nos países que o exigem.

Você deve efetuar a troca do seu cartão de vacinação nacional nos Centros de Orientação à Saúde do Viajante (COV). Pesquise e descubra onde fica o mais próximo. Para facilitar, uma dica é fazer um pré-cadastro no site da Anvisa.

O titular precisa levar também um documento original com foto (RG, passaporte ou Carteira Profissional). Por sua vez, os menores de idade devem comparecer com os seus responsáveis, portando a Certidão de Nascimento.

Há também a opção de tomar a vacina e emitir o certificado no mesmo lugar, pois existem postos de saúde que funcionam como COV. A emissão do CIVP é sempre gratuita, independentemente do lugar onde você for retirá-lo.

Então, não vacile e providencie o seu se for viajar para algum dos países mencionados neste artigo ou outros que exijam o certificado.

Quais cuidados devem ser adotados para evitar a doença?

A única forma segura de evitar a febre amarela é mesmo a vacina. Ela deve ser aplicada antes de viajar para as possíveis áreas de risco. Além de ser gratuita, a vacinação está disponível o ano inteiro na maioria dos postos de saúde.

Portanto, verifique se o destino que você pretende visitar faz parte das áreas de risco. Também vale lembrar que é preciso tomar a dose pelo menos 10 dias antes da viagem. Ela pode ser aplicada a partir dos 9 meses de idade.

Qual a validade da vacina?

Até o ano passado, os brasileiros eram orientados a fazer o reforço da vacina a cada 10 anos, pois era esta a validade que constava no certificado. No entanto, segundo comunicado da OMS, desde 11 de julho de 2016 todos os certificados internacionais de vacinação contra febre amarela passaram a ter validade vitalícia automaticamente.

Seguindo as normas vigentes, a Anvisa traduz o comunicado da OMS e informa que os certificados emitidos anteriormente também passam a ser válidos automaticamente. Todos os países associados à Organização Mundial de Saúde devem aceitar o certificado desconsiderando a data de validade registrada.

Reforçando:

  • Se você não tem o CIVP, saiba que não é mais preciso tomar reforço da vacina contra febre amarela a cada 10 anos
  • Se você já tem o certificado, saiba que não é preciso refazer o certificado para mudar a validade; todo certificado emitido antes desta resolução está automaticamente válido por toda a vida

 

Convém ficar atento, pois com o surto de febre amarela no Brasil, novos países podem começar a exigir a vacina.

 

texto retirado de Blog Venturas Viagens

 



Sanchat Tour Operadora

Rua 07 De Abril, Nº 404 – 2º Andar Conjs 21 E 22

Centro, São Paulo, SP, CEP: 01044-000

Tel.: (11) 3017-3140 / Whatsapp: (11) 95434-8580

E-mail: design2@sanchattour.com.br

Cadastre-se e receba nossas promoções
Nome:
E-mail:

Sanchat Tour Viagens E Turismo Ltda - Epp

CNPJ: 69.123.032/0001-80

Condições Gerais / Contratos

Direitos do Consumidor

Política de Privacidade

Desenvolvimento TurSites